17 de dez de 2014

0 comentários

Aprovado o parcelamento de débitos de clubes esportivos com a União

O relatório aprovado da Medida Provisória 656/14 também introduz o parcelamento de débitos de clubes esportivos com a União em até 240 prestações mensais, com redução de 70% das multas isoladas, de 30% dos juros de mora e de 100% do encargo legal.

Poderão ser parcelados os débitos tributários e não tributários com a Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e o Banco Central vencidos até a data de publicação da futura lei.

A entidade desportiva constituída como empresa poderá usar prejuízo fiscal apurado e base de cálculo negativa da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) para quitar ou abater a dívida. O principal poderá ser abatido em até 30% do montante.

Da: Câmara Notícias
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Proposta determina que clubes esportivos dividam igualmente 50% da cota de TV

O mecanismo de distribuição dos recursos arrecadados pelos clubes esportivos com direitos de transmissão de imagens de jogos na televisão pode mudar.

Pelo Projeto de Lei 7681/14, em análise na Câmara dos Deputados, 50% da receita serão divididos igualmente entre as entidades participantes do torneio ou campeonato transmitido; 25% serão distribuídos conforme a classificação da equipe na última temporada do mesmo torneio ou campeonato; e 25% de forma proporcional à média do número de jogos transmitidos no ano anterior. A proposta altera a Lei Pelé (9.615/98).

Segundo o autor, deputado Raul Henry (PMDB-PE), o objetivo é tornar a distribuição dos recursos mais justa. Conforme explica, desde 2012 os contratos para transmissão de jogos do Campeonato Brasileiro de Futebol são negociados livremente entre os clubes e os veículos de comunicação.

“Dinâmica perversa”
De acordo com Henry, esse sistema cria uma “dinâmica perversa”. O deputado ressalta que clubes com maiores orçamentos contratam melhores jogadores, têm maior probabilidade de conquistar maior número de títulos, e, com isso, de ter maior crescimento das torcidas. “Torcidas maiores, por sua vez, representam audiência mais elevadas nas TVs, o que significa contratos de transmissão financeiramente mais vantajosos, e o ciclo vicioso se repete”, afirma.

Ele cita o exemplo do campeonato espanhol, em que as negociações são individuais e privilegiam Barcelona e Real Madrid, detentores de 11 dos últimos 15 títulos nacionais na Espanha.

Já na Itália, o deputado ressalta que, ao final da temporada 2010/11, o Ministério do Esporte determinou que as cotas de televisão do futebol voltassem a ser negociadas coletivamente para acabar com o desequilíbrio orçamentário. Lá, 40% do valor são divididos igualitariamente, 30% são repassados conforme o desempenho no campeonato anterior e 30%, de acordo com o tamanho das torcidas. Na Inglaterra, o modelo adotado é exatamente o mesmo que Henry propõe para o Brasil.

O parlamentar cita as cotas de transmissão dos jogos dos seguintes times de futebol brasileiros de 2012 a 2015:
- Grupo 1 – Flamengo e Corinthians: R$ 110 milhões;
- Grupo 2 – São Paulo: R$ 80 milhões;
- Grupo 3 – Vasco e Palmeiras: R$ 70 milhões;
- Grupo 4 – Santos: R$ 60 milhões;
- Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo: R$ 45 milhões;
- Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético-PR: R$ 27 milhões.

Já para a temporada de 2016 a 2018, os valores são os discriminados abaixo:
- Grupo 1 – Flamengo e Corinthians: R$ 170 milhões
- Grupo 2 – São Paulo: R$ 110 milhões
- Grupo 3 – Vasco e Palmeiras: R$ 100 milhões
- Grupo 4 – Santos: R$ 80 milhões
- Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo: R$ 60 milhões.
- Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético-PR: R$ 35 milhões

Raul Henry chama a atenção para o fato de que, nesse último período, clubes que participam do Grupo 6 receberão apenas 20,5% do que receberão Flamengo e Corinthians. “Como é possível existir competitividade com tamanha disparidade?”, questiona.

Contrato coletivo
Pela proposta, a comercialização dos direitos de transmissão deverá ser feita de forma coletiva e unificada, por uma entidade que represente todos os clubes participantes do campeonato, escolhida pela maioria deles. E os contratos de venda dos direitos de imagem terão de ser publicados na internet.

Henry lembra que, até 2011, o Clube dos Treze, representante dos times de futebol de maior torcida no País, negociava coletivamente os direitos de transmissão. Embora o deputado também critique o modelo anterior, porque a entidade privilegiava seus associados em detrimento dos demais participantes do Campeonato Brasileiro, ele considera a mudança para o modelo de negociação individual “veio para piorar”. “O futebol brasileiro, desse modo, passou de um modelo que gerava desigualdade para outro que a aprofundava”, afirma.

Tramitação
A proposta foi encaminhada para análise conclusiva das comissões de Esporte; de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Da: Câmara Notícias
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Nomes especulados para 2015

Apesar da diretoria não confirmar oficialmente, alguns nomes começam a aparecer como possíveis reforços do América para a próxima temporada. O volante Zé Antonio (ex-Paysandu-PA), o lateral Magalhães (ex-São Bernardo-SP), o atacante Leandro Cearense e o meia Tiago Potiguar (ex-Remo-PA) são alguns exemplos.
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

País dos empresários

De todos os países filiados à Fifa, o Brasil é o sexto que mais tem agentes registrados: 204. Neste ano, a federação internacional decidiu acabar com a função de agente Fifa. Por isso, esta será uma marca brasileira para sempre.
Na teoria, os clubes passam a ter que negociar jogadores entre si, sem intermediários. Na prática, um atleta pode passar uma procuração a alguém de confiança.
Vistos como vilões pela ação predatória de boa parte deles, os agentes e os fundos de investimento não foram necessariamente ruins para o futebol do Brasil nos últimos dez anos.
Fernando Gonçalves é um nome desconhecido, mas foi diretor da parceria entre o Nations Bank e o Vasco no fim dos anos 1990, diretor de futebol do Fluminense em 2005, dirigente do fundo de investimentos da Traffic na parceira com o Palmeiras entre 2007 e 2009.
Há dez anos, Gonçalves dizia que os fundos de investimento colocariam dinheiro e transformariam o futebol do Brasil. Isso aconteceu.
Entre 2007 e 2014, grupos como Sonda, Traffic e MFD --criado pelo banco Modal-- ajudaram a manter ou colocar no país jogadores como Neymar, Paulo Henrique Ganso, o argentino D'Alessandro e o chileno Aránguiz. Também houve conflitos quando os agentes ou fundos de investimento decidiram tirar jogadores a fórceps.
Em 2006, Neymar viajou para Madri para treinar no Real, encontro arranjado pelo empresário Wagner Ribeiro. O jogador voltou ao Brasil três semanas depois e decidiu continuar no Santos. O agente não influenciou.
Três anos depois, Oscar rompeu com o São Paulo por influência de seu empresário, Giuliano Bertolucci. Foi para o Internacional e depois para o Chelsea, onde brilha agora na Liga dos Campeões.
O São Paulo investe R$ 8 milhões por ano em sua base e perdeu uma de suas principais revelações na Justiça.
O técnico do clube, Muricy Ramalho, costuma dizer que as promessas que chegam para treinar com o time principal já têm dois celulares e um carro do ano na garagem.
"Há agentes e agentes. Acho ruim quando o empresário tem mais de 30% dos direitos do jogador, mas é bom quando existe parceria", diz o empresário Jorge Machado.
A bola da vez é o atacante Malcom, 17, do Corinthians. O clube detém apenas 30% de seu contrato e 35% estão sob domínio de Fernando Garcia, irmão do candidato à presidência Paulo Garcia.
O contraponto é o garoto Gabriel Fernando, o Borel, do Palmeiras. Na tentativa de renovação de seu vínculo, o presidente Paulo Nobre não aceita dividir percentuais acima de 25%. Correu o risco de perder o atacante, mas protegeu o clube e vai renovar.
A existência de agentes Fifa e fundos de investimento não é necessariamente ruim, mas isso depende da maneira como o clube consegue ser independente.
Em 2007, o Manchester United chegou a comprar Tevez e manter um vínculo com o empresário iraniano Kia Joorabchian. Neste ano, o Atlético de Madri foi vice-campeão da Liga dos Campeões com um time repleto de jogadores vendidos pelo mega-agente português Jorge Mendes, como Miranda, Filipe Luís e Diego Costa.
A Fifa decidiu em outubro proibir esse tipo de associação. "Na prática, não vai mudar nada", diz Jorge Machado. "O Chelsea não terá jogadores de empresários. Todos serão do Roman Abramovich [empresário russo, dono do time inglês]", completa.
Os clubes intermediários da Europa, como Sevilla, Atlético de Madri, Porto e Benfica, usam esse tipo de parceria como forma de competir com os gigantes Chelsea, Manchester United, Bayern, Barcelona e Real Madrid. Estes têm dinheiro sobrando, o que os torna independentes dos empresários.
Apesar disso, o Real Madrid tem relação estreita com o português Jorge Mendes, que vendeu ao clube jogadores como Pepe, Fábio Coentrão --ambos por 30 milhões de euros-- e o colombiano James Rodriguez, destaque da Copa do Mundo de 2014. A diferença é que, no caso dos times mais ricos, o agente depende mais do clube do que o clube do agente.
No Brasil, os clubes não têm esse poder. 

Da Folha de São Paulo - por Paulo Vinícius Coelho
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Flávio Boaventura na mira do América

O zagueiro Flávio Boaventura, que já defendeu a equipe do Abc, entrou na mira do América para a temporada de 2015.
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Americano no Chile



Boa dia, Sérgio,
Sou leitor do seu blog e gostaria de registrar o amor pelo MECÃO durante viagem recente que fiz a Santiago no Chile, como de praxe o nosso manto sagrado estava na mala e um dia após a triste noticia que nosso time havia sido rebaixado, caminhei vestindo-o.
Durante o percurso encontrei com um baiano que já temia passar pelo fantasma do rebaixamento, aproveitamos para registrar o momento.
Aproveitei também para registrar junto a minha noiva, também torcedora do MECÃO, uma foto sobre a ponte dos cadeados, onde os casais deixam um cadeado e jogam a chave no rio, como simbolo de amor eterno, nesse caso, em especial pela minha NOIVA (Gisa) e pelo MECÃO.
Agradeço o espaço e próximo ano espero colaborar com novas fotos comemorando o retorno a série B!
Lauro Lucena

Obs: Fotos para publicação no blog deverão ser enviadas para o e-mail sergionatalrn@gmail.com
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Novos reforços em coletiva

A direção do América planeja divulgar os nomes dos novos contratados numa entrevista coletiva, provavelmente no próximo dia 29. Isso ainda não está totalmente definido, pois existe a possibilidade da divulgação ser feita a conta-gotas: chegou o contrato assinado, o nome será anunciado.
Vamos continuar apostando na Timemania

16 de dez de 2014

0 comentários

Mecão enfrentará o Globo na Copa do Brasil 2015

O América vai encarar o Globo-RN na estreia da Copa do Brasil 2015, conforme sorteio realizado na manhã desta terça-feira (16) na sede da CBF. Se passar para a segunda fase, o Mecão enfrentará o vencedor de Atlético-GO e Coruripe-AL.
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Tiago Dutra deverá voltar em 2015

Tomei conhecimento que o volante Tiago Dutra deverá renovar contrato com o América para a próxima temporada. O jogador disputou apenas 27 das 74 partidas do clube no ano.
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Reunião da Comissão de Construção com o prefeito de Parnamirim

 Hermano, José Rocha, Sobrinho, Medeiros, Gustavo, Maurício e Batista

A comissão de construção da Arena América, formada pelo Dr. José Rocha, José de Medeiros e Francisco Sobrinho, visitou ontem o canteiro de obras. Estiveram presentes ao encontro o presidente Gustavo Carvalho, o ex-presidente Hermano Morais, o prefeito de Parnamirim - Maurício Marques - e o vereador Batista.
"Verificamos o andamento da construção e tivemos a confirmação do prefeito que as obras de pavimentação das ruas que facilitam o acesso ao estádio pela BR-101, através da rua do IFRN, já foram licitadas e as ordens de serviço deverão ser liberadas nos próximos meses", disse Francisco Sobrinho.
Vamos continuar apostando na Timemania

15 de dez de 2014

0 comentários

#MesmaSeleção


Em parceria com a Central de Transplantes do RN e com o Abc Futebol Clube, entramos em campo na #MesmaSeleção, em prol da vida.

Seja um doador de órgãos, o Orgulho do RN apoia essa causa!
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Reunião na sede do América

Neste momento, acontece uma reunião na sede do América com a presença de Gustavo Carvalho, Eduardo Rocha, Ricardo Bezerra e Roberto Fernandes.
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Clubes deverão receber R$ 130 milhões dos sócios em 2015

Os clubes brasileiros viram multiplicar a quantidade de sócios-torcedores entre 2013 e 2014. Angariaram mais de 350 mil associados no período. Este número vai significar aumento direto na arrecadação dos clubes. O Movimento por um Futebol Melhor, da Ambev, estima que as agremiações recebam R$ 130 milhões dos sócios em 2015.
O bicampeonato brasileiro do Cruzeiro refletiu em seu programa de sócio-torcedor. O clube mineiro foi o que mais ganhou associados entre 2013 e 2014: mais de 60 mil novas adesões.
O segundo clube com maior crescimento de sócios-torcedores nessas duas temporadas foi o Palmeiras. Mesmo sem sucesso dentro de campo, o time alviverde somou mais de 53 mil associados no período.

Da Folha de São Paulo
Vamos continuar apostando na Timemania

0 comentários

Jornal de Marília garante Daniel Costa no América

Vamos continuar apostando na Timemania