29 de jun. de 2010

Fifa admite uso da tecnologia na linha de gol

O presidente da Fifa Joseph Blatter disse que a Fifa irá reabrir o debate sobre o uso da tecnologia no futebol em uma reunião de seu painel de elaboração de regras no País de Gales, que ocorre nos próximos dias 21 e 22 de julho. Ele disse ainda que seria “um absurdo” não considerar as mudanças. “É óbvio que após as experiências até agora na Copa do Mundo seria um absurdo não reabrir o arquivo sobre a tecnologia na linha de gol”, falou Blatter.
O presidente, porém, segue mostrando ceticismo em relação ao uso do vídeo. "Há vezes em que a câmera não pode ver o que ocorreu na linha do gol, e no caso do gol (de Tevez) contra o México, para analisar essa jogada não era preciso tecnologia", ressaltou. Blatter é contra a interrupção do jogo para analisar uma jogada, "porque assim poderemos impedir uma nova jogada de gol, já que o futebol é um jogo que não para".
A Fifa irá também atualizar seu programa de treinamento para a arbitragem. Blatter disse que o órgão máximo do futebol estabeleceu o prazo de outubro ou novembro para criar um novo conceito para melhorar o controle das partidas pelos juízes e assistentes “em competições de alto nível”. Ele falou que o dossiê está “em cima da mesa presidencial”.
Do Uol
Com você, o Mecão é ainda mais forte. Seja Sócio!

0 comentários:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.