29 de dez. de 2008

“Faremos um América vitorioso”, afirma Marcelo Vilar

Confira a entrevista que o técnico Marcelo Vilar concedeu a jornal Tribuna do Norte, quando falou sobre a sua carreira, os seus planos e as novas contratações do América para a temporada de 2009.

O América vem de dois anos sem muitos motivos para comemorar. Como fazer para que o torcedor alvirrubro volte a sorrir novamente?
São momentos e situações totalmente diferentes. Eu não estava aqui nestes dois anos e estou vivendo o presente no América. Para conseguir um time vencedor precisaremos do empenho de todos os que estão aqui, e aqueles que ainda estão por chegar. Ninguém veio aqui para Natal para passear e curtir as belas praias. Quem quiser integrar o grupo do América terá que se dedicar ao nosso projeto.

Que projeto seria esse?
Inicialmente, precisamos formar um novo time, já que a base foi toda desmontada com o término desta temporada. Daí o motivo da nossa antecipação da pré-temporada. Temos que intensificar os treinamentos para que possamos construir um time cada vez mais entrosado, em busca do nosso primeiro objetivo: o título do Campeonato Estadual. Com uma base montada, vamos em busca de uma boa campanha na Série B. Esse é o nosso compromisso firmado com o presidente e com a diretoria.

Então o seu contrato é até o fim do ano?
Exatamente. Nossa planejamento não visa apenas o Estadual, mas também o Campeonato Brasileiro, além da Copa do Brasil, que é uma competição que estamos querendo ir o mais longe possível.

O diretor de futebol Marcus Meira Pires revelou que o América irá trabalhar como uma folha salarial bastante reduzida. Isso está dificultando a formação do elenco esperado?
Sim, está. Mas isso não quer dizer que o nosso elenco em formação não terá qualidade. Não podemos negar que está sendo difícil competir com o mercado das regiões do sul e sudeste, mas existem muitos jogadores de qualidade que estão interessados em disputar os campeonatos do Nordeste. A maioria dos atletas que estão chegando ao América são indicações minhas e têm bastante qualidade. O importante é formar um time com espírito de equipe, sem estrelismo e sim união.

O senhor poderia falar um pouco desses atletas que acabaram de chegar?
Para o setor ofensivo, vieram dois atacantes de qualidade, como o Patrick, que trabalhou comigo no Barueri e o Leandro Rodrigues, que eu vi atuar pelo Ulbra do Rio Grande do Sul. Tem o lateral-direito Tiago Gasparino, que foi revelado pelo Atlético Paranaense, fez um bom Campeonato Paulista pelo Atlético de Sorocaba, este ano, e trabalhou comigo no Adap/Maringá. Na verdade, não gostaria de destacar jogadores em específico. Todos que estão aqui têm qualidade e irão estar empenhados em formar um bom elenco, sem individualidades.

Marcus Meira revelou que a base orçamentária disponibilizada pelo presidente José Rocha para a contratação de mais atletas está mais baixa do que R$150 mil por mês. O próprio Marcus Meira apontou como solução para o problema a aquisição dos atletas do time Sub-17, atual campeão estadual da modalidade. Como o senhor avalia essa alternativa?
Na última terça-feira, eu acompanhei um jogo amistoso entre os times Sub-17 do América e do Palmeiras das Rocas. Gostei muito de alguns atletas, e tenho certeza que eles poderão ser muitos úteis ao América num futuro próximo. Mas não posso jogar a responsabilidade em atletas do sub-17 para completar o nosso elenco para o Estadual. Eles podem até integrar o grupo para ganhar experiência e atuar quando preciso, mas precisamos de jogadores mais experientes.

Então qual seria a solução para esse impasse?
Quero ter uma conversa com o presidente José Rocha o quanto antes para definirmos algumas prioridades. Tenho mantido contatos meus em São Paulo e estamos tentando empréstimos de quatro atletas Sub-20 do São Paulo e dois do Corinthians. São jogadores que eu já vi em campeonatos juniores e podem somar bastante ao nosso elenco.

O senhor poderia revelar os nomes desses atletas? Ou pelo menos as posições?Prefiro não opinar em relação a isso antes de qualquer acerto oficial.

Como o senhor avalia esse início de pré-temporada?
Avalio como positiva. Estamos intensificando a preparação física e logo estaremos marcando alguns amistosos. Teremos apenas um recesso no dia 01, devido ao feriado de ano novo, mas no dia 02 iremos nos voltar a nossa preparação. Apenas lamentamos não poder contar ainda com os 26 jogadores para compor o elenco, como pretendemos, mas esperamos em breve contar com esse número.

Já foram definidos os amistosos?
Ainda não. Estamos analisando as melhores possibilidades. Acredito que na próxima semana já teremos alguma definição quanto a isso.

O maior craque da história recente do América, o meia Souza, anunciou a aposentadoria. Gostaria de saber se o senhor tem interesse em fazer um convite para que ele volte a jogar mais uma temporada?
Todos as atletas que vierem para somar ao nosso elenco, serão bem vindos. E todos nós sabemos da qualidade técnica do Souza, que é um jogador diferenciado. O problema é que eu conversei com a diretoria a respeito e eles me passaram que é uma decisão definitiva do jogador. Se o Souza não tem mais condições de ajudar o América, temos que respeitar sua decisão e trabalhar com o que temos.

O América vem de um jejum de cinco anos sem títulos no Campeonato Estadual. O último foi em 2003. Como lidar com a pressão da torcida, sedenta por um título?Primeiramente, gostaria de pedir ao torcedor do América que compareça aos nossos jogos, nos incentive, pois uma torcida de massa como a do América é sempre um estímulo fundamental para um time avançar numa competição. E todos nós que vivemos do futebol, que trabalhamos em times de massa, estamos acostumados a trabalhar sob pressão. Se conseguirmos atingir nossas metas, jogo a jogo, iremos transformar essa pressão em apoio, e é isso que esperamos.

Fale um pouco da sua carreira como treinador de futebol?
Sou cearense, natural de Fortaleza e comecei minha carreira naquele estado. Fui duas vezes campeão cearense pelo Ceará, em 97 e 99, campeão da Taça São Paulo de Futebol Junior pelo Roma Barueri, em 2001. Consegui ascensões para a 1ª Divisão do Campeonato Cearense com o Itapipoca e Uniclinic. Treinei também times como Adap/Maringá, Palmeiras e Grêmio Barueri.

Como foi a sua passagem pelo Palmeiras?
Cheguei ao Palmeiras em 2005, quando treinei o Palmeiras B, time que disputa a 2ª Divisão do Campeonato Paulista e que utiliza muitos atletas da base. Em 2006 assumi duas vezes o comando do time principal do Palmeiras, após as saídas de Leão e de Tite. Foi uma experiência muito boa trabalhar em um time de referência internacional.

Para concluir, deixe um recado para o nosso leitor. O que o torcedor americano pode esperar para o ano novo?
Pode esperar dedicação e muito trabalho. Iremos buscar dar ao América o espírito de equipe, de união. Iremos nos empenhar ao máximo para fazer um América vitorioso novamente.
Com você, o Mecão é ainda mais forte. Seja Sócio!

4 comentários:

Anônimo disse...

fico feliz em ver que Sergio voltou a comentar sobre os assuntos relacionados ao America-RN. sou testemunha ocular de que nao existe americano mais abnegado e apaixonado por esta instituição do que o nosso novo blogueiro.
Percebi que o "sombra" (Pedro) também vem seguindo os passos do pai e será um americano daqueles que trabalham em prol do time.
é isso aí!
Que 2009 nos traga muitas alegrias!!!

Lucas Breno disse...

vamos lá mecão sou louco por ti e nunca vou te deixar!!!!!!!!!!!!!
Vamos ser campeão em 2009,vamos lá!!!!!!!

Anônimo disse...

Isso aeeeee.. quero ver meu MECÃO como antes

rasa,forsa de vontade e determinasao espero isso e empenho desses jogadores.
RASA MECAO VC E TRADISAO

Anônimo disse...

boraaa mecao vamos ser capeao♥
voce e tradiçao

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.