31 de mar. de 2013

Copa do Nordeste volta e reabilita os clubes da região

Depois de viver o seu auge de 1997 a 2002 e ter duas edições fracassadas em 2003 e 2010, a Copa do Nordeste retornou revitalizada ao calendário nacional esse ano. O primeiro número que salta ao olhos é a média de público de 8.462 torcedores por jogo e com previsão de crescimento para até 15 mil no ano que vem. As partidas foram transmitidas para todo o País e, segundo o canal Esporte Interativo, atingiram 20,5 milhões de telespectadores.
Mais do que faturar alto com bilheteria logo nos primeiros meses do ano, os clubes comemoram as cotas de direitos comerciais (TV e publicidade) pagas aos 16 participantes. Cada clube ganhou de início R$ 300 mil, fora premiações conforme avançavam no torneio, e no fim das contas arrecadaram em média R$ 932 mil.
O campeão Campinense faturou R$ 1,6 milhão, dinheiro suficiente para bancar as despesas por seis meses. Porém, quem mais reforçou o cofre foi o semifinalista Ceará. O clube arrecadou R$ 2,8 milhões e teve como arma a boa campanha e os jogos mandados no recém-inaugurado Castelão. O estádio recebeu o público recorde no futebol brasileiro em 2013: 52 mil pagantes no jogo contra o ASA.
Clique AQUI para a ler matéria completa do jornal O Estado de São Paulo.
Com você, o Mecão é ainda mais forte. Seja Sócio!

0 comentários:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.